Principais previsões para o Mercado de Mídia Programática

Mercado programáticojulho 9, 20195 Minutes

Relatório da Magna Global traz previsões animadoras para o mercado de Mídia Programática no Brasil e no Mundo.

Os números revelam a maturidade do segmento e grande aderência à mídia programática, com expectativas de crescimento expressivo até 2020.

Há muito se fala que mídia programática já não é o futuro, é o presente. E é exatamente isso que foi oficializado pelo novo relatório da Magna Global sobre o mercado de mídia programática. Os números mostram que o mercado amadureceu e continua evoluindo em flexibilidade de formatos, qualidade do inventário e de verba investida. Como resumiu o portal AdExchanger, a programática saiu da adolescência e atingiu a maturidade. “Nós estamos vendo mais indicadores que o ecossistema programático é um mercado maduro”, disse o Vice Presidente de Digital Intelligence da Magna, Luke Stilman ao portal.

Veja a seguir, os principais pontos revelados pelo relatório.

Crescimento de investimentos 

O relatório prevê que os investimentos em programática passarão de 19 bilhões de dólares em 2016 para 42 bilhões de dólares em 2020 – um crescimento de 136%. Do outro lado, os investimentos em mídia display comprada de forma tradicional, crescerão apenas 3% no mesmo período, movimentando 31 bilhões de dólares em 2020. Com isso, espera-se que a programática se consolide como o principal método de compra de mídia online global dentro de dois ou três anos.

Crescimento  no Brasil

O crescimento do mercado de mídia programática não será concentrado apenas nos Estados Unidos. As movimentações crescerão em todas as regiões que já estão utilizando esta forma de comprar mídia. Para a maioria dos países, o relatório da Magna Global prevê que os investimentos irão dobrar entre 2015 e 2019. E no Brasil, a realidade é ainda melhor: é esperado que os investimentos em programática tripliquem, passando de 239 milhões de dólares em 2015 para 897 milhões em 2019.

Versatilidade de formatos

Engana-se quem pensa que a programática resume-se a mídia display exibidas no Desktop. Nos próximos anos, o relatório prevê o crescimento de investimentos em banners mobile e vídeo. Se em 2016 os Desktop Banners receberão 44% do investimento total do mercado de programática, em 2020 esse porcentual cairá para 16%. Por outro lado, os investimentos em mídia  Mobile – exibida em Banners e Vídeos –  passarão de  35% do total do budget em 2016 para 55% em 2020.

Segmentos dos Anunciantes

Se no começo a mídia programática foi adotada por anunciantes pertencentes a segmentos de nicho, hoje praticamente todos os anunciantes a utilizam em suas estratégias. “Os segmentos que mais investem em mídia – Financeiro, Seguro, Telecomunicações e Automobilístico – agora são os maiores compradores de mídia programática também, o que é uma mudança” disse o Vice Presidente de Digital Intelligence da Magna, Luke Stilman ao portal AdExchanger.