Aumento no Consumo de Vídeo Online e Influência dos Anúncios

Conteúdosjunho 18, 202112 Minutes

O consumo de vídeo vem ganhando cada vez mais força no Brasil, impulsionado pelos diferentes formatos e dispositivos de acesso. De acordo com o estudo Inside Vídeo, da Kantar IBOPE Media, houve um crescimento de 84% no consumo de vídeo online nos últimos 3 anos, atingindo 61% dos domicílios brasileiros. Entre as plataformas de destaque, os dispositivos móveis detém a maior parte dos acessos (87%), seguido dos desktops (60%) e smart TVs (39%).

Nas estratégias de mídia online, as campanhas de vídeo ajudam a construir resultados ao longo de toda a jornada do consumidor, influenciando a descoberta e as atitudes de compra. Neste artigo você verá os destaque no consumo de vídeo e o potencial dos anúncios para as campanhas digitais.

Consumo de vídeo online em diferentes plataformas

1) Portais de Conteúdo

No ano passado, a Provokers registrou um aumento de 65% no consumo de notícias em veículos digitais, com a maioria dos leitores acessando esses conteúdos ao menos duas vezes por semana (92%) e uma vez ao dia (83%). Também é interessante notar que, de acordo com o relatório da We Are Social, 45,5% dos usuários descobriram novas marcas por meio de anúncios em websites em 2020.

Os portais de conteúdo fazem parte do cotidiano de milhares de brasileiro e representam uma oportunidade para os anunciantes alcançarem a sua audiência. De acordo com o estudo “A Influência do Contexto”, realizado pelo Twitter e IPG Mediabrands, os anúncios de vídeo que aparecem próximo a um conteúdo confiável podem gerar um incremento de 10% a 12% na intenção de compra.

O formato Outstream (anúncio de vídeo exibido à medida que o usuário percorre a página), apresenta como principal diferencial o uso de diferentes segmentações para criar afinidade entre o conteúdo consumido pelo usuário e o anúncio exibido. Por exemplo, ao combinar estratégias programáticas como Dados Third Party, Site Lists e Conteúdo Semântico, é possível direcionar a entrega da campanha de acordo com os interesses da audiência, portais de conteúdo que acessam e conteúdos que apresentam palavras-chaves específicas.

Outras soluções em destaque são os formatos In Reed Vídeo, da Teads, e o Video In-Image, da SeedTag, que permitem direcionar a publicidade para portais de conteúdo premium, como Editora Globo, Abril, R7, Forbes, entre outros.

2) Redes Sociais

O Brasil possui aproximadamente 150 milhões de usuários ativos em redes sociais. Plataformas como o Facebook, Instagram e Twitter, possuem recursos cada vez mais sofisticados para que os usuários compartilhem vídeos. Como resultado, um estudo recente da Comscore registrou que 37% dos usuários passam de 1 a 3 horas por dia assistindo a conteúdos de vídeo nessas plataformas.

O mesmo estudo apresentou um aumento de 35% nas visualizações de vídeos quando comparado a 2019, atingindo 49 bilhões de views. Além de um crescimento de 20% no número de interações, atingindo 4,7 bilhões de ações.

As redes sociais trazem resultados efetivos para as marcas que utilizam o Feed e Stories para apresentar sua mensagem. Segundo a Social Media Today, 40% dos usuários fizeram mais compras por meio de anúncios nas redes sociais. A influência dos anúncios também pode ser percebidos nesses dados:

  • 93% dizem que os vídeos são importantes quando vão fazer uma compra
  • 74% dos consumidores dizem que engajam com publicidades via instagram stories
  • 71% compraram um produto ou serviço depois de assistir o vídeo da marca nas redes sociais

3) Youtube

O Youtube é considerado a maior plataforma de vídeo do mundo, e o Brasil o segundo país com maior número de acessos, alcançando aproximadamente 127 milhões de usuários.

Os formatos de conteúdo que fazem sucesso entre o público da plataforma são listas, desafios, narrativas (como esquetes e reality shows), reviews e explicativos. De acordo com a plataforma, 7 em cada 10 consumidores concordam que o Youtube os ajuda a navegar e descobrir algo novo. O que posiciona a como uma ferramenta de busca popular entre as pessoas que querem saber mais sobre determinado assunto, produto ou serviço.

Segundo pesquisas da plataforma, 87% fizeram uma compra depois de assistir a um vídeo no YouTube e 62% das pessoas se sentem mais propensas a considerar a marca ou produto após serem impactados por um anúncio.

4) Jogos Mobile

No Brasil existem mais de 76 milhões de jogadores mobile, com predominância entre as faixas etárias de 16 aos 34 anos. O Rewarded Vídeo, fornecido pela flame ads by etermax, é uma forma de apresentar anúncios durante as partidas de jogos para celular. De acordo com a plataforma, 92% usuários preferem assistir a anúncios de vídeo em troca de vidas extras e bens virtuais para continuar jogando. Com alta aceitação da audiência, esse formato de vídeo gera resultados positivos para as marcas, apresentando uma taxa de engajamento de +43%.

5) Tv Conectada (CTV)

TV Conectada, ou CTV, é um dispositivo conectado a internet que permite a entrega de conteúdo em diferentes aparelhos, como: Smart Tv, console de videogames e streamings de hardware (Chromecast, Roku, Fire TV Stick, entre outros). De acordo com a eMarketer, estima-se que aproximadamente 60,8% da população brasileira possua uma Smart TV, o que reforça o ritmo de crescimento da CTV no país.

O Inside Vídeo, da Kantar IBOPE Media, registrou que durante o isolamento social, 68% dos internautas assistiram vídeos e TV online em plataformas de streaming gratuitas. Conhecidas como AVOD (Advertising Video On Demand), essas plataformas aliam a entrega de conteúdo gratuito à veiculação de anúncios durante o acesso/programação. Alguns exemplos são: Viki, Pluto TV, NetMovie e também o Youtube, que em 2020 teve um crescimento de 120% nas horas assistidas em CTVs.

Segundo a Magnite, cerca de 80% dos brasileiros consomem conteúdo em plataformas AVOD semanalmente. O que a posicina como uma alternativa para o broadcast e para as ferramentas de assinaturas pagas (SVOD – Subscription Video on Demand), como Netflix e Amazon Prime Video, que são consumidas por cerca de 91% dos brasileiros.

Com a CTV alcançando audiências de diferentes idades, o consumo de streamings se fortalece entre públicos com 21-34 anos (69%) e 35-49 (59%). Nesse contexto, a publicidade relevante e relacionada aos programas que estão atingindo apresentam grande receptividade. A pesquisa da Magnite também revela que 74% dos entrevistados pesquisou por produtos/serviços anunciados e 63% realizaram uma compra.

Por meio de recursos que aliam o contexto (conteúdos de esportes, notícias, entre outros) e localização, a veiculação de anúncios na TV Conectada acontece em tempo real para impactar os usuários durante a programação.

Saiba como executar uma campanha de vídeo online para sua marca. Converse com um especialista da Publya para receber um planejamento de mídia personalizado.