ComScore: Cenário Digital Brasileiro em 2017

Mercado programáticofevereiro 23, 20175 Minutes

Confira os principais destaques do mais novo relatório da comScore, que revela o panorama do Cenário Digital Brasileiro para 2017.

comScore, empresa líder global em medições multiplataforma, liberou a mais nova pesquisa sobre o cenário digital brasileiro e as tendências para 2017. Focado em gerar insights e dados sobre o comportamento digital no país, o relatório revela tendências digitais como o consumo multiplataforma, a adoção de apps e o crescimento do consumo de vídeo. Veja a seguir, os principais pontos revelados pelo relatório.

Mesmo em um mundo multiplataforma, o Desktop continua a desempenhar o seu papel.

Com o mobile sendo o centro do assunto quando se fala de Internet, muitos podem pensar que a era do Desktop já passou. Mas os dados da comScore revelam justamente o contrário. O número de usuários únicos de Desktop cresceu 4% no mundo. Na América Latina este crescimento foi ainda mais expressivo, 11%. E isso acontece porque para muitos conteúdos, o brasileiro ainda prefere recorrer ao Desktop. O consumo total (em minutos)  de sites sobre Automóveis, Portais, Notícias e Entretenimento são maiores no Desktop do que no Mobile, por exemplo.

O mobile não canibaliza o Desktop, e sim adiciona mais tempo e audiências

O Mobile é um complemento ao uso do Desktop, acrescentando minutos digitais consumidos pelos usuários.  Ou seja, ele não substitui uma plataforma. Ele ocupa um tempo que antes os brasileiros passavam offline. De 2015 para 2016 o tempo que os brasileiros passaram no Mobile cresceu 232%.  Além disso, com a queda dos preços dos smartphones e dos planos de internet móvel, os celulares tornaram-se mais acessíveis e permitiram que muitos brasileiros se conectassem à Internet pela primeira vez. Prova disso é que hoje, 29% dos brasileiros conectados acessam a Internet exclusivamente através de um dispositivo móvel.

Vídeos cada vez mais curtos

Os usuários mais jovens são os que mais consumem conteúdos em vídeo. Porém, são os internautas mais velhos que assistem vídeos mais longos. Por isso, apesar de o consumo mundial de vídeos ter aumentado, o tempo de visualização por vídeo caiu 13% ao redor do mundo. Ou seja, na média, os usuários assistem vídeos cada vez mais curtos. Essa tendência é explicada pelo aumento do consumo de vídeos em redes sociais, onde os vídeos curtos se popularizaram.

Para definir a plataforma, pense na sua audiência

Como principal conclusão do relatório, fica a lição que para definir que plataforma utilizar em uma campanha de mídia, é essencial analisar o comportamento da sua audiência. Por exemplo, jovens têm uma tendência maior de ser mobile only do que idosos – que utilizam mais o Desktop. E um segundo ponto a analisar é o tipo de conteúdo, que pode ser consumidos de maneiras muito diferentes. Se é uma campanha de varejo, por exemplo, o usuário ainda prefere o Desktop. Mapas, notícias e clima são mais consumidos em Mobile. Por isso, não existe uma regra geral. É preciso pensar no consumidor para definir as estratégias.

Quer mais insights?

Faça download do  relatório completo no site da comScore.